Slider

Vídeos

Notícias

Ministérios

Artigos

Formação e Espiritualidade

RCC Brasil

Dioceses

» » » » » A Formação Ética dos filhos

Em outubro, o Portal da Renovação Carismática Católica do Brasil vai apresentar alguns artigos que explanam assuntos relacionados aos valores da família, especialmente no que se refere à educação dos filhos. O assunto será abordado por membros do Ministério para as Famílias e do Ministério para Crianças e Adolescentes da RCCBRASIL.

Serão reflexões sobre a temática à luz de um dos últimos documentos que a Igreja abordou isso, a exortação apostólica Amoris Laetitia, do Papa Francisco.

Nesta série de textos, será tratado o capítulo sétimo da exortação que trata exclusivamente dos filhos. Sete temas serão abordados:

1.         Onde estão os filhos?

2.         A formação ética dos filhos

3.         O valor da sanção como estímulo

4.         Realismo paciente

5.         A vida familiar como contexto educativo

6.         Sim à educação sexual

7.         Transmitir a fé

======================================================

Confira o segundo texto:



A Formação Ética dos filhos

A formação ética dos nossos filhos passa por algo essencial, o relacionamento familiar, que nada mais é do que a maneira como a família se relaciona. “O desenvolvimento afetivo e ético de uma pessoa requer uma experiência fundamental; crer que os próprios pais são dignos de confiança” (Amoris Laetitia C. VII, no 263).

“Filhos obedeçam em tudo a vossos pais, porque isto agrada ao Senhor. Pais deixem de irritar vossos filhos, para que não se tornem desanimados” (Colossenses 3, 20 – 21).
Essa palavra traz um direcionamento para os filhos e para os pais. É a própria palavra orientando a relação de pais e filhos. Cada dia mais tem deixado de ser uma obrigação criar e educar os nossos filhos, e tem se tornado uma verdadeira missão!

Quando falamos de formação ética dos nossos filhos, três palavras devem estar presentes: referência, autoridade obediência.

Os pais são referência, segundo o Catecismo da Igreja Católica, parágrafo 1653: “os pais são os principais e primeiros educadores de seus filhos”. Daí, entramos em uma realidade bem complexa, haja vista que encontramos uma realidade bem diferente do que podemos dizer ideal. Muito mais importante que falar é agir. É preciso que suas atitudes sejam coerentes com aquilo que você faz, com aquilo que você vive.

autoridade a que nos referimos é a autoridade dada por Deus, é a unção de autoridade de pai e mãe que o próprio Deus derrama sobre nós na concepção do filho. Autoridade passa pelo amor, pelo acolhimento, pela orientação, por estar presente. Filho só passa a ter autoridade sobre si, quando paga as contas, o aluguel de seu apto, come de que compra e mora fora da casa dos pais.

A referência e a autoridade dos pais levarão a obediência dos filhos, os filhos só obedecerão se houver uma relação de respeito, a princípio com amor, e claro referência. Assim serão os nossos filhos quando tiverem de nós respeito e admiração ao ponto de seguirem nossos bons exemplos.

A reflexão deste texto nos fez relembrar algumas frases repetidas pelos nossos pais, quase que em forma de coro:

-“nós somos pobres, mas não devemos jamais perder a nossa dignidade e dar motivos para envergonhar a nossa família”;
-“se você achou, alguém perdeu. Se não tiver condição de devolver ao dono, deixe lá, não pegue!”;
-“quem se mistura com porcos farelos comem”...

Hoje vejo que, mesmo com pouco ou quase nenhuma instrução, quando nossos pais repetiam por diversas vezes essas frases estavam construindo a nossa formação ética, sem nunca terem lido um livro de ética moral e cívica. E tudo isso era reafirmado por atitudes coerentes com o discurso tantas vezes anunciado, por isso, o nosso papel nos tempos de hoje é de muita orientação e esclarecimentos, já que vivemos em outros tempos, porém uma coisa é essencial: o testemunho deve ser coerente com o discurso.

Lembro como se fosse hoje de minha mãe me questionando em casa sobre o aparecimento de um lápis em meu material escolar e de me fazer devolver ao dono na frente da professora, com a certeza de que na reunião de pais ela iria perguntar se eu havia entregado ou não. Atitudes como essa me fazem refletir ações até o dia de hoje.

Peçamos a Deus a graça e sabedoria para educarmos nossos filhos com valores éticos e cristãos, entregando à convivência social jovens, homens e mulheres com raízes fincadas nos bons princípios.

Josemar Araújo e Noélia P. Oliveira
Grupo de Oração Fé e Vida no Senhor
Coordenadores do Ministério para as Famílias– Arquidiocese de Vitória (SP).
Casal Secretário do Núcleo Nacional do MPF.
======================================================
Leia mais!
Leia  o documento completo que fala sobre o amor na família, a Exortação Apostólica Pós-Sinodal, Amoris Lætitia, do Papa Francisco. Leia já!

Oração à Sagrada Família
Jesus, Maria e José,
em Vós contemplamos
o esplendor do verdadeiro amor,
confiantes, a Vós nos consagramos.
Sagrada Família de Nazaré,
tornai também as nossas famílias
lugares de comunhão e cenáculos de oração,
autênticas escolas do Evangelho
e pequenas igrejas domésticas.
Sagrada Família de Nazaré,
que nunca mais haja nas famílias
episódios de violência, de fechamento e divisão;
e quem tiver sido ferido ou escandalizado
seja rapidamente consolado e curado.
Sagrada Família de Nazaré,
fazei que todos nos tornemos conscientes
do carácter sagrado e inviolável da família,
da sua beleza no projeto de Deus.
Jesus, Maria e José,
ouvi-nos e acolhei a nossa súplica.
Amém!

Fonte: Portal RCCBRASIL

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga