Estão abertas as inscrições para o Estadual para Coordenadores e Núcleos de Grupos de Oração

Slider

Vídeos

Notícias

Ministérios

Artigos

Formação e Espiritualidade

RCC Brasil

Não precisamos do Espírito Santo, pelo contrário, necessitamos d’Ele como o ar que respiramos foi a expressão que marcou a terceira noite do Encontro Estadual para Coordenadores e Núcleo dos Grupos de Oração

 


A terceira noite (07) do Encontro Estadual para Coordenadores e Núcleo dos Grupos de Oração contou com a animação do casal Marcel e Manu do Grupo de Oração Adonai do Setor I da RCC São Salvador, Manu atual Coordenadora Estadual do Ministério de Música e Artes da RCC Bahia proporcionando logo no inicio da oração o revestimento da Armadura do Cristão conforme a Palavra de Deus na Carta de São Paulo aos Efésios, capítulo 6, versículos 10 a 18, enfatizando que devemos diariamente no revestir e orar constantemente  no Espírito Santo. 

Durante a oração o Senhor exortou que nesta noite Ele cuidaria de todos não como lideranças dos Grupos de Orações, mas como filhos,  capacitando a cada um para exercer seus Ministérios e suas coordenações. Por meio de imagens foi revelado que os servos estão fazendo muitas coisas, mas estão deixando brechas abertas, exortando que é preciso se aprofundar na oração para fechar as brechas. Muitas curas, milagres e libertações estavam acontecendo. Também imagem de pessoas que se achavam pequenas em comparação a outros servos que faziam tantas coisas, e a pessoa se sentia simples e pequena. Deus vem exortando que realmente, a quer pequena na sua simplicidade,  realizando bem o que realiza. Faz o que Eu te mostrar, Te quero pequeno(a) e ousado(a). Também exortou uma pessoa que já tinha seu Ministério discernido para a Pregação,  mas por vergonha, timidez não tinha assumido, tomado posse do Ministério e por isso, muitas pessoas ainda não tinham sido alcançadas pelo Amor de Deus por meio de sua pregação. É desejo do coração de Deus que você seja um(a) pregador(a) para salvar almas.

Gledyson Silva, coordenador Estadual do Ministério de Pregação iniciou a pregação sobre Batismo no Espírito Santo e prática dos carismas motivando a todos os carismáticos que estavam acompanhando a transmissão do Encontro para receber algo de muito bom que Deus estava preparando para todo o Movimento da Renovação Carismática Católica do Estado da Bahia. Alegando com entusiasmo que a promessa de Deus é grande para a vida pessoal, ministerial e  para o Grupo de Oração de todos.

Sua pregação foi baseada no Livro dos Atos dos Apóstolos capítulo 1, versículos 4 a 8, enfatizando que essa deve ser a Palavra de cabeceira  para todos carismáticos, uma vez que ela é o cerne da espiritualidade enquanto, movimento RCC, na qual relata acontecimentos após o momento em que Jesus deu as últimas orientações para os discípulos antes de ascender ao céu. Neste tempo teológico, não cronológico enfatizou Gledyson, 40 dias após a Ressurreição de Jesus (cf. Mt 28, 16), Ele pede aos discípulos que retornem a Galileia, voltem ao início onde tudo começou. Contextualizando para nossos dias, salientou que com essa Palavra, Deus deseja operar na vida pessoal dos servos e nos Grupos de Oração, motivando a todos a voltarem há 4 anos, quando a RCC celebrava seu Jubileu de Ouro, quantas profecias e moções foram proclamadas falando do tempo da graça, o novo Pentecostes, do sobrenatural tornando natural, porém salientou que muitos Grupos de Oração, infelizmente,  perderam de vista essas proclamações e estavam fechados como guardas-chuvas abertos que impediam da graça de Deus os alcançarem, mas no ano seguinte, Deus já revelava seu derramamento de amor sobre todos em Romanos 5, 5.

Gledyson, reforçou sobre o sonho de Deus para todos, citando a pregação de Vinícius Simões, Presidente da RCC Brasil no Encontro Nacional de Formação que trouxe três  palavras de sabedoria: Resgatar; Guardar e Propagar a Identidade da RCC para que o mundo seja batizado no Espírito Santo. O sonho de Deus é o zelo pela nossa Identidade que é a nossa essência. Enfatizando que para que o mundo seja batizado no Espírito Santo é  preciso que todos estejam predispostos a executar, Deus não é invasivo,  Ele é delicado, Ele espera que nos abramos, demos oportunidade para Ele intervir nas nossas vidas, para realizar as graças necessárias e assim também,  poder por meio de nós alcançar outros.

Também exortou que mesmo que seu Grupo de Oração seja pequeno, mesmo assim, o mundo será batizado no Espírito Santo, porque quem faz a graça acontecer é Deus. O Espírito Santo que operou em Pentecostes, em Duquesne é o mesmo que opera em nós hoje. Temos um chamado para hoje: zelar, guardar e cuidar da nossa Identidade é o cerne, a base que sustenta não só o Movimento RCC, enfatizando que o batismo no Espírito Santo não é particularidade,  da RCC, mas de toda a Igreja.

Gledyson alertou sobre o cuidado com os Grupos de Oração que estão se esvaziando por falta do verdadeiro batismo genuíno no Espírito Santo, elencou três  coisas para que esse Batismo genuíno aconteça: 1) Congregação (Unidade) dos servos – Comunidade – Viver como irmãos) e; 2) Desejar o batismo no Espírito Santo e 3) Clamar o Espírito Santo não como uma precisão,  mas como uma necessidade da alma, necessidade como se necessita do ar para respirar.

Por fim, como resultado desse desejar e clamar o Espírito Santo em unidade com os irmãos a abertura aos carismas acontecem. Os Grupos de Oração não podem ter apenas um carisma, só o dom de línguas.  É necessário os demais: interpretação de línguas, profecias, palavras de ciência, dom de cura, fé,  discernimento dos espíritos.  Lembrando a todos que os Grupos de Oração são hospitais de Campanha e que os carismas são instrumentos cirúrgicos para curar os doentes, como serão curados se não deixamos o remédio de Deus agir, exortou Gledyson.

Após o momento de oração,  Gledyson foi proclamando quebras de correntes, visões sendo ampliadas como águias, curas de relacionamentos e libertações,  perdão, a graça da maternidade, pessoas sendo iluminadas em quartos escuros, milhares de pessoas como os ossos secos, ganhando carne e se levantando como exércitos. Finalizando, convocando a todos a se ajoelharem e na fé receberem um óleo de uma nova unção sobre suas cabeças como Davi foi ungido.

Coube a Aloísia Marques,  coordenadora Estadual do Ministério de Comunicação Social  fazer os agradecimentos da noite, a mediação das partilhas dos Ministérios de Música e Artes, Fé e Política e Intercessão e o anúncio da presença de Vinícius Simões, Presidente da RCC Brasil como pregador da quarta noite do Encontro.

 

A Cartilha de Orientações para Núcleo de Grupo de Oração foi base para a formação da segunda noite do Encontro Estadual para Coordenadores e Núcleo dos Grupos de Oração

 


A segunda noite (06) do Encontro Estadual para Coordenadores e Núcleo dos Grupos de Oração da Renovação Carismática Católica do Estado da Bahia foi transmitida diretamente da Arquidiocese de Feira de Santana, com a animação do Coordenador Arquidiocesano do Ministério de Música e Artes da RCC Feira de Santana, Daniel Bento e David Renner, Coordenador do Grupo de Oração Fogo Abrasador, tendo como pregador e formador, Frederico Mastroangelo, membro do Conselho Estadual da RCC Bahia.

Fred iniciou sua partilha com o texto do Profeta Jeremias, capítulo 1, versículos 4 a 9, exortando a todos os carismáticos que estavam acompanhando a transmissão do Encontro pelo canal do YouTube da RCC Bahia que antes que cada um fosse formado no seio de sua mãe, o Senhor já o(a) conhecia, já havia chamado e enviado à ser Profeta(iza) das Nações. Exortando a não  temer porque Ele está contigo. Ordenando a fazer e dizer o que Ele ordenar, pois Ele coloca Suas palavras em seus lábios.

Fred ainda enfatiza que tem que ir, onde o Senhor mandar, não somente ir para as missões que “eu quero ir", tem que fazer a vontade d’Ele, porque Ele vai a frente, Ele garante sua presença e companhia. Nada e né ninguém pode fazer você parar. Nenhum obstáculo. Alertando: Quando você pensar em desistir, lembre d’Aquele que te ordenou.

Apresentando a Cartilha Orientações para Núcleo de Grupo de Oração, nova publicação da Editora RCC Bahia expressando também a gratidão a Deus por fazer parte da organização da Cartilha como membro da Comissão de Formação, expôs que toda a formação da noite seria baseada nos elementos apresentados pela Cartilha. Sendo assim, o primeiro ponto a ser abordado foi sobre o que é o Grupo de Oração, abordando também uma breve descrição sobre Grupo de Oração feita por Vinicius Simões,  Presidente da RCC Brasil no seu livro Eu te constituí sentinelas na casa de Israel.

Exortou também que esse tempo atual, não é o tempo da Pandemia, mas o tempo de Deus  e que mesmo que algumas missões não possam ser exercida de fora presencial, há missões que precisam ser praticada agora, neste tempo. Em seguida elencou ponto por ponto dos Elementos Essenciais na Reunião de Oração como: o canto (a música); a animação;o louvor; momento de perdão, súplica ou entrega que o Núcleo tenha discernido para aquela Reunião de Oração como forma para que as pessoas abram seu coração para acolher a Palavra de Deus e acolher o Espírito Santo; clamor no Espírito Santo; Práticas dos carismas com momento de silêncio para ouvir o que o Senhor tem a falar com proclamações e confirmações; a pregação querigmática; testemunhos breves, tendo Cristo como centro e avisos. Elementos Essenciais que não necessariamente, precisem seguir uma ordem toda a semana, mas que sejam realizadas conforme o mover do Espírito Santo.

Fred ainda abordou sobre a Condução da Reunião de Oração, a duração da Reunião  a responsabilidade do Núcleo antes, durante e depois. Avaliação de tudo que Deus ordenou na Reunião de Núcleo em contraponto com o que foi realizado. Exortou que o Núcleo de serviço deve ser o primeiro a interceder pela Reunião de Oração e outras atividades que o Grupo de Oração venha a realizar, bem como, também deve ser o primeiro a buscar formação, participar dos Encontro Diocesanos, Estaduais e Nacionais quando possível.  Apontou também sobre o papel do Coordenador de Grupo de Oração suas características, enumerando verbos de ações específicas do Coordenador: motivar, pastorear, formar, interceder, promover os irmãos, ir a frente dos seus, representar todos os servos do Grupo de Oração em reuniões paroquiais,  diocesanas, etc. Também abordou sobre a Eleição e como deve ser realizada a Eleição do Coordenador de Grupo de Oração, não por achismos, por se identificar com tal pessoa, mas a luz do Espírito Santo eleger aquele servo que tem características para liderar o Grupo de Oração naquele momento.

Por fim, enfatizou sobre o Processo Formativo: fase querigmática, módulo básico e formção humana, formações específicas de Ministérios e Perseverança.

Após essa riquíssima formação sobre Grupo de Oração, todos foram motivados a louvar ao Senhor e a clamar o poderoso Batismo no Espírito Santo.

Concluindo a segunda noite, coube a Hilario, Presidente Arquidiocesano da RCC São Salvador os agradecimentos, a motivação para as doações para a manutenção do Escritório Estadual da RCC Bahia e a continuidade de todos na transmissão para a partilha e orientações dos Ministérios de Pregação, Jovem e para as Famílias.


PRIMEIRA NOITE DO ENCONTRO ESTADUAL- A PALAVRA DE DEUS

 




Exortação ao retorno a leitura, a degustação e a vivência da Palavra de Deus marca a primeira noite do Encontro Estadual para Coordenador e Núcleo dos Grupos de Oração
 
Os Coordenadores de Grupos de Oração e Coordenadores de Ministérios pertencentes aos núcleos de serviço dos inúmeros Grupos de Oração do Estado da Bahia ficaram extasiados com a primeira noite (05) do Encontro Estadual para Coordenador e Núcleo dos Grupos de Oração da Renovação Carismática Católica do Estado da Bahia. 

A primeira noite contou com a animação do Ministério de Música da Arquidiocese de São Salvador e com a participação do Coordenador Nacional do Ministério de Pregação da RCC Brasil,  Leandro Rabello que pregou sobre a Palavra de Deus. 
 
Rabello durante toda a pregação trouxe para todos os carismáticos que estavam acompanhando o Encontro via transmissão pelo canal do YouTube da RCC Bahia a provocação de voltarem a se debruçar diariamente, na leitura da Palavra de Deus (Bíblia), não tê-la apenas como objeto de enfeite, de decoração, mas como um livro sagrado, uma carta de Amor, um Encontro com a Pessoa do Cristo Palavra, como a substância vital para suas almas, alimento, sustento e vigor. 

Exortou várias vezes que infelizmente, os servos carismáticos tem-se utilizado da Bíblia (Palavra de Deus) apenas nas Reuniões de Oração, não priorizando a Palavra de Deus em suas vidas de oração, em seus estudos, em sua prática e em seu caminho de santidade. Citando Santo Ambrósio, Santo Agostinho, o Catecismo da Igreja Católica, as palavras de Frei Raniero Cantalamessa e do Papa Francisco, Rabello foi embasando sua fala sobre a importância da Palavra de Deus na vida de todo servo.

Leandro foi destacando a Palavra de Deus na vida de oração pessoal do servo, como inspiração para todos momentos de oração de súplica, agradecimento, entrega, intercessão,  cura e libertação, etc;  nos três principais momentos do Grupo de Oração (pilares: Núcleo, Reunião de Oração e Perseverança), além da presença da Palavra de Deus em todo o Processo Formativo, no Seminário de Vida no Espírito Santo,  na Experiência de Oração e no Aprofundamento de Dons. 

Alertando que a Palavra de Deus na pregação deve ser anunciada de forma querigmática, proclamada para levar a mudança de vida, provocar a paixão pela pessoa do Cristo, o desejo de segui-Lo, de não ter ninguém mais a não ser Ele em sua vida, Rabello foi acrescentando que a Palavra deve gerar a santidade na vida da pessoa, que cura qualquer dor e doenças espirituais e emocionais. 

Concluindo sua pregação sobre a Palavra de Deus fazendo menção a São Jerônimo, quem traduziu a Bíblia para o latim possibilitando as traduções para as diversas línguas, principalmente,  a Língua portuguesa permitindo assim, que todos possam tê-la em mãos e de fácil acesso. Rabello ainda exortou a todos a renunciarem pelas vezes em que tiveram um relacionamento frio com a Palavra de Deus, pelos momentos em que não deixou-se que a Palavra de Deus fosse luz para iluminar os pensamentos e as atitudes. 
Bíblia fechada é apenas um livro. Bíblia aberta é a Palavra de Deus,  é a luz que veio ao mundo e nunca mais se apagou. (Papa Francisco) 
 
Por fim, no momento de oração Leandro proclamou que assim como, uma rosa lentamente se desabrocha, muitos estavam desabrochando para o amor a Palavra de Deus e em outra imagem descrevia o Farol da Barra, situado a Arquidiocese de São Salvador, como sua estrutura crescendo de modo, que sua luz, não mais iluminava somente aquela cidade, mas todo o Estado da Bahia.  Profetizando também que enquanto tiver um servo com a Bíblia aberta iluminando, todo o Estado da Bahia será iluminado com a luz de Cristo, a luz que nunca se apagará.

Enquanto tiver uma Bíblia aberta no Estado da Bahia, o povo desse Estado vai ser iluminado, vai receber a luz de Cristo, vai ter na sua vida toda escuridão dissipada. Enquanto houver um servo, um Coordenador de Grupo de Oração, um Coordenador de Diocese, um servo de núcleo, um servo de Ministério que abre a Bíblia e que ao abrir a sua Bíblia e lê-la, e tentar vivê-la e orar com ela. Enquanto, houver no Estado da Bahia um homem ou uma mulher que abre a Bíblia e com essa abertura ilumina tudo que está ao seu redor.  Essa luz jamais vai se apagar. Essa luz é Jesus, que veio ao mundo e nunca mais se apagará. (Leandro Rabello) Após a pregação, os Coordenadores Estaduais dos Ministérios para Crianças e Adolescentes,  Oração por Cura e Libertação e para os Seminaristas apresentaram os Ministérios, seus pilares, seus projetos.

Citando o Papa Francisco com a expressão “Bíblia fechada é apenas um livro. Bíblia aberta é a Palavra de Deus, é a luz que veio ao mundo e nunca mais se apagou”, finalizou motivando a todos a beijarem a Palavra de Deus, como um gesto profético, conforme Santo Agostinho, dizendo que quem beija a Bíblia, beija o rosto de Deus. 

Por Fim, coube ao Presidente Estadual da RCC Bahia, Ricardo Santos agradecer a todos que proporcionaram essa extraordinária noite. Aproveitando o ensejo reforçou o convite para a continuidade do Encontro, no dia seguinte com a participação de Frederico Mastroangelo, membro do Conselho Estadual da RCC Bahia.

SOMOS TEMPLOS DO ESPÍRITO SANTO DE DEUS




    Na Exortação Apostólica “Gaudete et Exsultate -sobre o chamado à santidade no mundo atual”, o Papa Francisco, propõe à Igreja no mundo inteiro, uma reflexão sobre o convite à santidade que Deus faz a cada um de nós. Na vida cotidiana, nas nossas atividades paroquiais, nos nossos grupos de oração, na vida em comunidade e em todos os espaços em que estamos, somos convidados à uma vida virtuosa, pois, é o Espírito de Deus que nos santifica e habita em nós. E com esta verdade, permeia e direciona a nossa vida cristã, rumo à construção de um testemunho de santidade,  como fez com todos os santos que já viveram antes de nós. São Paulo escreve na 1° Carta ao povo de Coríntios, recomendações quanto a nossa condição humana diante de Deus. Somos para o Senhor, templos onde ele quer morar, somos sua morada: “Não sabeis que sois Templos de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?"(cf 1° Cor 3,16). Você está recordado desta verdade?

              Quantos são os acontecimentos que provocam em nós o esquecimento de que não somos meros corpos? E que sim, somos uma morada santa. Mundialmente falando, 2020 foi um ano rico em desafios a nossa santidade, nossa fé foi provada, nossas emoções foram desafiadas, precisamos aprender a viver com novas perspectivas. E em meio a tudo isso: as missas não eram presenciais, os grupos de oração suspensos, os retiros e eventos adiados e todos os desafios que enfrentamos para viver nossa fé sem ir à Igreja. Dentro de nós uma mistura de emoções: a esperança e desejo de que tudo voltasse logo ao normal, os medos, as tragédias noticiadas… E tudo fez um barulho tão grande, que por alguns momentosfomostentados a esquecer de que “Deus sempre esteve aí, em você, juntoà você, em você.” Somos templos do Espírito Santo, este Espírito que vem nos santificar, que vem gerar em nós, os frutos de santificação descritos em Gálatas 5.

              Somos de diversas formas desafiados a duvidar da santidade, a duvidar que você é convidado a ser santo e que Deus espera sua resposta. Deus escolheu habitar dentro de cada um de nós, pois para Ele, não há ninguém mais valioso que você, por que Ele é o arquiteto capaz de construir a obra mais perfeita, o agricultor capaz de fazer a mais bela colheita. E seu corpo é a obra mais plena e o terreno mais fértil que o senhor pode usar para chegar a muitos. Por mais que você esteja devastado, sujo pelos pecados, não duvide que Deus é capaz de lhe refazer, reconstruir e edificar você como templo sagrado e escolhido. “Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá. Porque o templo de Deus é sagrado – e isso sois vós” (I Cor 3,17). Deus revela que ele já destruiu o destruidor. Ele está pronto para reconstruir as ruínas, levantar os templos e nos santificar. Basta que estejamos dispostos a pedir e aceitar sua vontade e frutos de santificação, que nos são dados por meio do seu Espirito Santo, que habita em nós.

 

Andreia Santos Pereira

Grupo de Oração Reviver

Coordenadora Diocesana do Ministério de Formação – Diocese de Serrinha, BA


O adoecimento da Igreja militante


     Nosso corpo para ser saudável, precisa de boa alimentação. Se não fornecermos os nutrientes que as células precisam para funcionar, travará alguma função, por falta de alimento.

Somos membros do Corpo de Cristo, Sua Igreja, “Com efeito, o corpo é um e, não obstante, tem muitos membros, mas todos os membros do corpo, apesar de serem muitos, formam um só corpo. Assim também acontece com Cristo”(1Cor 12,12).

Esse corpo também precisa ser bem nutrido para ter vida interior. À luz da Sagrada Escritura, da Tradição viva e do Magistério autêntico, a Sã Doutrina (cfTt 2,1) que o Espírito Santo sugeriu à Igreja no decurso dos tempos, nos propõe todos os nutrientes espirituais necessários.

Eis alguns, Lectio Divina, comunhão e adoração eucarística, vida de oração, Sacramentos, Obras de Misericórdia, Virtudes Cardeais e Teologais, entre outros, que contribuirão eficazmente para uma efusão perene do Espírito Santo.

O inimigo de Deus, tem semeado o joio, tentando causar a morte dos membros da Igreja Viva de Cristo. Esse inimigo se disfarça nas mais diversas e influentes figuras humanas, com estratégias tão enganosas, a ponto de confundir até os fiéis.

Inegavelmente, muitos membros do Corpo de Cristo, como ovelhas inocentes, tem ingerido alimento nocivo, chegando ao adoecimento. A propagação gigantesca de conteúdo contrário ao Evangelho, se dá pela velocidade supersônica dos meios de comunicação.

Embora se deva levar em conta a liberdade individual e responsabilidade de cada um, o pastoreio do Magistério, precisa ser muito mais eficiente, cada vez mais fiel aos ensinamentos de Cristo, Cabeça da Igreja.

Através do genuíno batismo no Espírito Santo, ajudaremos a cuidar dos membros doentes, a fim de que a multidão de membros tenha vida em abundância (cfJo 10,10) e seja uma Igreja militante saudável.

 

Jeilson Ferreira de Sousa, Grupo de Oração Vida Nova em Cristo.

Coordenador diocesano do Ministério de Formação da Diocese de Bonfim, Professor de Informática

Metanoia e Liderança Comprometida


     “Um único raio de sol é suficiente para afastar muitas sombras.” (São Francisco de Assis)

A verdadeira mudança de vida acontece quando esta perpassa as mudanças internas do ser humano a ponto de se tornarem visíveis no seu dia a dia. Deve-se reconhecer que este processo é gradual a partir de estímulos contínuos e perene no desenvolvimento/crescimento humano e espiritual do indivíduo. É o que chamamos de metanoia: “mudança essencial de pensamento ou de caráter” também entendida como “transformação espiritual”ao qual, do ponto de vista teológico, representa o processo de conversão do indivíduo para determinada doutrina e, esta, necessita de acompanhamento.

São João Paulo II orienta a todos os cristãos em sua carta apostólica Novo Millennio Ineunte, n. 32da seguinte forma: “Nós que temos a graça de acreditar em Cristo, revelador do Pai e Salvador do mundo, temos obrigação de mostrar a profundidade a que pode levar o relacionamento com Ele”. Percebe-se então a grandiosidade da responsabilidade que foi dada por Deus, por meio do “chamado” aos líderes da Renovação Carismática Católica em todas as suas nuanças. Vai muito além de estar em unidade de pensamento ou compartilhar conhecimento, é estar junto na caminhada, estimular à vida de oração do outro, orientar ao discernimento à luz do Espírito Santo e afastar-se quando necessário para que outro aprenda a agir com autonomia, reconhecendo-se como pessoa amada por Deus.

Moisés viu a terra prometida, mas não entrou nela, porém, sua alegria não lhe foi tirada porque ela estava em fazer a vontade do Senhor e ele o fez ao conduzi-los à terra prometida, instruí-los na Lei do Senhor Deus e exortá-los a não se afastarem do Senhor. Ele fez a parte que lhe cabia e sua recompensa é aparecer ao lado de Jesus em sua transfiguração (Mt 17,1-13; Lc 9,28-36) e fazer parte do Reino de Deus como um dos grandes profetas!

E como já dizia São Francisco de Assis “Ninguém é suficientemente perfeito, que não se possa aprender com o outro e, ninguém é totalmente destituído de valores que não possa ensinar algo ao seu irmão” por isso, pastorear e ser pastoreado é uma via de mão dupla onde a generosidade e humildade são como “adubos na planta que se quer crescer”!


Juscineia dos Passos Castro – Grupo de Oração Chama do Amor Divino, Paróquia São José Operário, coordenadora Diocesana do Ministério de Formação – Juazeiro– Bahia.Formada em Magistério e Licenciatura Plena em Pedagogia, Docência e Gestão de Processos Educativos  pela Universidade Estadual da Bahia – UNEB.

AS PRÁTICAS ESPIRITUAIS NA VIDA CRISTÃ


     Se as práticas espirituais ainda não fazem parte da vida cristã, faz-se necessário que os fiéis comecem a pô-las em prática imediatamente, visto que, elas são um dos caminhos para ter intimidade com Deus, ou seja,  é como uma bússola que mantém viva a vida espiritual de todo cristão. Tais práticas precisam ser estudadas e conhecidas para que assim possamos usá-las, não apenas quando quisermos ou precisarmos, mais como  caminho de salvação e de intimidade com  Deus.

Esse caminho que, com a ajuda do Espirito Santo, leva as ovelhas a uma busca constante pela santidade, perpassa pelas práticas espirituais: Oração Pessoal, Jejum, Lectio Divina, Confissão, Oração do Rosário e Adoração ao Santíssimo Sacramento. Tais exercícios, são um grande auxílio para  todos que começam a exercer a espiritualidade através dessa caminhada, pois a mesma  permitirá aos cristãos serem amigos de Cristo e  ter cada vez mais o desejo de ser cristão, sob os moldes Daquele que deu a vida para nos salvar.

No entanto, faz-se necessário entendermos que necessitamos ser dependentes de Cristo que nos diz: “... sem mim nada podeis fazer” (Jo 15, 5) para que possamos trilhar essa caminhada, entendendo que sozinhos nós não somos capazes de começar e terminar qualquer coisa. Mas, com a ajuda do Espirito Santo, conseguiremos ser disciplinados e assim sobreviver às batalhas que são travadas para conseguirmos ser seguidores e imitadores de Jesus Cristo. "O progresso espiritual envolve exercício e mortificação, que levam gradualmente a viver na paz e na alegria das bem-aventuranças", conforme o CIC 2015.

Portanto, para que haja crescimento na nossa vida de cristão carismáticos e de apóstolos da efusão do Espírito é preciso pedirmos a Deus para nos dar sabedoria e discernimento e com isso adquirirmos o costume de exercitar e praticar, nos levando à fidelidade e a ser cada vez mais parecido com o nosso bom Deus, tornando-se assim um servo fiel e zeloso, que espelha-se no Cristo Jesus e busca cada vez ser melhor enquanto missionário do Senhor.

 

Elaine Soares Santos

Grupo de Oração Rios de Água Viva

Coordenadora Arquidiocesana do MF/ RCC Feira de Santana