Slider

Vídeos

Notícias

Ministérios

Artigos

Formação e Espiritualidade

RCC Brasil

Dioceses

#EEMP Grupo de Oração é o lugar da melhor pregação


Frederico Mastroangelo
(presidente do Conselho Estadual da Renovação Carismática Católica no Estado da Bahia)
  
Após a pregação de Lázaro Praxedes, ainda na manhã do domingo, Frederico louvou e agradeceu a Deus pelos mais de 800 pregadores que participaram desse Encontro Estadual de Pregadores, e em sua fala relembrou a homilia do Frei Vandeí na missa de abertura do encontro, na sexta-feira, onde falava da importância de pregar a Palavra de Deus e não a palavra do pregador e o quanto os 15 minutos de pregação nas reuniões de oração do Grupo de Oração são essenciais na vida da assembleia e até mesmo daquele que está só passando na porta e pela ação do Espírito é tocado e também experimenta da graça.
Ressaltando a fundamental importância do Grupo de Oração como a célula, a alma da Renovação Carismática Católica, a porta aberta para que a pessoa possa fazer uma experiência com o amor de Deus. Desse modo, também o pregador deve bem pregar a Palavra, fazer a melhor pregação. O pregador deve estudar e rezar mais, ter intimidade com o Senhor para que sua pregação seja para a glória do Senhor, seja contextualizada e edificante.
Alertando também aos pregadores sobre o que é falado para que sejam propagadores da unidade e não da divisão. E acima de tudo, antes de ser pregador é servo e deve valorizar também o ministério e o serviço do outro que em unidade alcançam as almas para Deus. Quando não for escalado para pregar no dia, sirva em outro lugar ajuda a acolher, a colocar as cadeiras, pegar a caixa de som, arrumar a sala e etc. Estar disponível para servir e ser fiel às moções.

#EEMP Workshops


(Público geral/Formadores)

Durante a tarde desse primeiro dia de Encontro os pregadores se dividiram em dois workshops que aconteceram simultaneamente: um voltado somente para pregadores e o outro para quem é pregador-formador de pregadores.
Nos primeiros workshops dos pregadores, Lázaro Praxedes, abordou sobre o Querigma e a pregação trazendo o seu significado como proclamação de uma mensagem que não é sua, mas que precisa ser anunciada, além de ser um evento histórico salvífico é um anúncio de vida.  O anúncio da vida de Jesus de Nazaré ultrapassa o limite de tempo e espaço para abraçar a todos com o evento histórico salvífico e anuncio de vida (paixão, morte e ressurreição) levando ao ouvinte uma experiência pessoal com Cristo. Lázaro também abordou o objetivo do Querigma, sua função e qual é o seu conteúdo.
No outro workshop, Maria Beatriz Vargas, abordava com os formadores de pregadores sobre o Apoio pedagógico ao Formador: A avaliação e a pedagogia de Jesus. A Pedagogia de Jesus se refere aos métodos, técnicas e processos usados na aprendizagem que Jesus se utilizou para anunciar seu Reino de Amor.
Ressaltando que os princípios de Jesus foram o respeito e o amor e Ele sempre os promoveu e formou sobre eles com o objetivo de gerar a transformação das pessoas possibilitando a ampliação da visão de suas próprias vidas. Jesus sempre motivou a pessoa a ser melhor. Lembrando que Jesus sabia manter relações interpessoais. Se interessava pela vida do outro. Também abordou sobre o modo de avaliar o pregador: postura, roteiro, entre outros, sendo que jamais deve comparar, desrespeitar ou até mesmo apenas apontar os erros. Deve- se utilizar os mesmos princípios de Jesus.
Após um breve intervalo os workshops foram retomados agora os formadores trocaram de público, Lázaro Praxedes agora com os formadores de pregadores com o tema: Verbalização – Capítulo atualizado da Apostila 2 abordando sobre a importância da postura e vestimenta para estar à frente formando e pregando. A forma de falar diante dos variados públicos por faixa etária. Também enfatizando ao cuidado com alguns gestos e manias que o formador-pregador manifesta durante a formação e pregação. Uso do microfone, tom, o cuidado com o uso contínuo da fala sempre no mesmo tom.
E Maria Beatriz Vargas, abordou o tema com os pregadores: Eles saíram a pregar por toda a parte, agindo com eles o Senhor enfatizando que a pregação gera a fé e a fé gera vida e ainda falando a importância do auxílio do Espírito Santo ao pregador, porque é Ele quem confirma a pregação com os sinais e carismas. Quando a palavra é pregada o Espírito dá poder ao pregador. Poder é a autoridade delegada. Alguém nos concede a autoridade, por nós mesmos não temos essa autoridade, mas Deus nos confere esse poder.
Exortando que se a pregação não tiver sinais significa que o pregador está pregando a si mesmo. Os sinais acompanham a pregação. Ninguém pode sair dos nossos Grupos de Oração sem fazer uma experiência com Deus e sair fortalecida.
Ainda alertando sobre o cuidado que temos que ter com o Sagrado. Em muitos GO’s os carismas estão sendo banalizados. Ex: Dom de Línguas. O Espírito nos faz falar em línguas compreendendo o querer de Deus. O desejo do Espírito é que o Nome de Deus seja glorificado. O dom de Línguas é um dom precioso, para edificação pessoal.
Maria Beatriz exortou a todos sobre a gritaria na oração em línguas, pois existem pessoas que mal rezam em português já começam a rezar em línguas, banalizando o dom.
Precisamos ensinar as pessoas a rezarem, não é só rezar por nós mesmos. Temos que ajudar as pessoas a olharem para Jesus, para que elas tenham uma experiência, sejam curadas. Por meio da pregação as pessoas devem se apaixonar pelo Amor do Pai, devem crer e devem ser curadas espiritualmente, emocionalmente, psicologicamente, nos relacionamentos e fisicamente.
Pregadores devem ensinar o povo a pedir perdão. Perdão não é sentimento é decisão. Falta de perdão deixa as pessoas doentes, amarguradas e tristes. Em nome de Jesus, “fulano”, eu te perdoo, tirando o peso que estava em nós no coração de Deus. Peça perdão a Deus por ele, quando oramos pelos inimigos é como carvões em brasas sobre a cabeça da pessoa, sendo o Espírito Santo que está purificando a pessoa. Também temos que reconhecer e pedir perdão quando somos nós quem ofendemos alguém.

#EEMP Pregadores Íntimos da Palavra


2ª Pregação: Pregadores Íntimos da Palavra 
Lázaro Praxedes (membro do da RCC Diocese de Guaxupé-MG.)
                      
A intimidade com a Palavra foi tema da segunda pregação do Encontro Estadual de Pregadores. Lázaro Praxedes exorta a todos os pregadores que o Senhor os reúne nesta manhã como profetas, convidando-os a olhar para a Palavra, “toda ela escrita com letras maiúsculas porque Jesus é a Palavra”.
Por meio do livro do Êxodo 3, 1 -13, que narra o encontro de Moisés com Deus no monte Horeb, Lázaro enfatizou que Moisés era um simples pastor que levava todos os dias as ovelhas para pastar, mas um determinado dia, o Senhor o chamou para ir além do deserto. Naquele monte acontece um fato misterioso, uma sarça que não se consumia. Quando ele toma a decisão de ir além, ele escuta uma voz. Lázaro levou todos os pregadores a observar os dois verbos: aproximar e querer conhecer a Deus e olhando essa decisão tomada por Moisés, Deus também quer ser íntimo dele.
Deus dialoga com Moisés e manda ele de volta ao Egito por mais 40 anos, agora no deserto. Segundo Praxedes, o deserto, biblicamente é um lugar de encontro com Deus. “A você pregador que está caminhando no deserto. No início da caminhada tudo parece fácil, mas com a caminhada as dificuldades vêm, e o Senhor nos manda ao deserto. Parece que lá Deus não nos escuta, mas devemos permanecer na presença de D’Ele”.
Lázaro pede aos pregadores que mostrem a Deus que eles não o buscam só por aquilo que Ele dá. “Alguns cantam que querem voltar ao primeiro amor, porém não devemos querer voltar ao primeiro amor, porque hoje o nosso amor por Ele evoluiu. Na vida espiritual devemos caminhar para frente, não retroceder”.
Continuando no livro do Êxodo 33, 7 – 11 acompanhamos um momento ímpar de Moisés com Deus. Aquele que era pastor de ovelhas conversava com Deus face a face como um amigo. E esse foi o nível do relacionamento.  “A oração é uma procura, uma busca constante e perene daquele que procura”, reforça o pregador, citando a oração de Santa Terezinha do Menino Jesus.
Por meio da Palavra ainda Lázaro vem apresentando que o mundo não reconheceu a Jesus como luz. A luz estava no mundo, mas os homens preferiram as trevas. O verbo se fez carne e habitou entre nós. Jesus é a Palavra de Deus. Deus pronunciou uma única palavra: Jesus!
Na página 26 do Documento Verbum Domini encontramos a confirmação de que a Palavra tem um rosto – Jesus de Nazaré.  “Somos chamados a viver uma intimidade com a Palavra. A Palavra não é um livro é uma pessoa – Jesus Cristo”.
No Catecismo da Igreja Católica nº 2653 a Igreja nos diz: aprendam a ciência – conheçam a Jesus. Através da leitura frequente da Sagrada Escritura acompanhada pela oração, para manter um diálogo – fala e escuta. Quando nos colocamos diante da Palavra, Ele mesmo se coloca a nossa frente- intimidade com Deus através de uma vida diária de oração.
Lázaro ressaltou que a pregação é antes de tudo um dom dado por Deus.  Exortando que em muitos lugares falta conteúdo bíblico nas pregações, uma unção extraordinária. E nessas vezes quando vamos analisar a vida do pregador percebemos que infelizmente, não se tem uma vida de oração.
Há um preço a ser pago para ter uma vida e uma unção extraordinária. A unção da pregação passa pelos nossos joelhos. Antes de ser alguém que fala de Jesus somos chamados a estar diante D’Ele de coração e buscar saber qual a sua vontade para aqueles que vão nos escutar.
Quais são os meios? Não é pesquisa no Google, mas estar diante da presença de Deus. A oração não é só falar e falar com Deus, mas quando você amadurece você aprende que é ouvir, ouvir e ouvir.
Quanto tempo você tem gastado com o Senhor? Muitos os santos já trilharam o caminho. Santa Tereza D’Ávila escreve algo muito profundo no tempo das viagens marítimas quando os homens voltavam contando fábulas das grandes viagens marítimas. Ela já exortava que a maior viagem que o homem pode empreender não está em visitar outros continentes, mas a vida interior.
Passamos a vida conectados na internet e perdemos o essencial. A missão de Santa Tereza D’Ávila era ensinar as freiras a viver esse caminho interior: ela apresenta nossa vida interior como um jardim.
No primeiro degrau - ela considera como nossa alma indo buscar água com um grande balde várias vezes ao poço e voltando para regar o jardim, esse degrau Santa Tereza considera o degrau dos iniciantes na vida de oração, no qual exige muito esforço humano;
No segundo degrau - a água é tirada por nora e alcatruzes, girando. Ainda exige esforço humano, mas consegue pegar mais água  - Deus já consegue conquista a nossa vontade;
No terceiro degrau – trazê-lo por meio de um rio ou arroio – um canal – conquista a tua vontade, inteligência, memória e desapego das coisas criadas – coração voltado inteiramente para o Senhor;
No quarto degrau – chuvas frequentes e copiosas (o Senhor que rega – o jardineiro não tem mais trabalho – união perfeita a Cristo e aos irmãos);
4 degraus da vida espiritual (escada que damos um passo sem retroceder).
Moisés tomou a decisão de ir para além do deserto. Esse é o chamado para avançarmos na vida espiritual, subir mais um degrau, subir a outro nível. Não é fácil rezar. É uma violência. Dificuldade de concentração, o nosso corpo não quer. O caminho se denomina via, temos na Via purgativa uma luta para vencer os pecados - vencemos e caímos. Já na Via iluminativa - já vencemos os pecados. Há um desejo profundo de Deus em se fazer conhecido por nós.
Amós 3, “Porque o Senhor Javé nada faz sem revelar seus segredos aos profetas, seus servos”. O Senhor quer se revelar a nós. O caminho para conhecer esse segredo é a oração e estar diante da sua presença.
Deus ama todos os homens de todos os tempos da mesma forma.  Mas Ele tem suas escolhas, porém não é mais amado, porque tem níveis de relacionamentos. Entre os 72, 12 foram chamados e 1 foi escolhido para encostar a cabeça em seu peito. Intimidade é um caminho para poucos. Quem deseja trilhar o caminho de intimidade? Salmo 24, 14; Provérbios 3, 32
O Senhor se torna íntimo daqueles que tem sede.
Compreender para melhor crer. A Sagrada Escritura precisa ser um alimento diário. Não podemos dormir sem beber dessa fonte inesgotável. Precisamos mergulhar na Palavra, conhecê-la não porque pesquisamos no Google, mas porque assimilamos com a própria Palavra.  O Espírito Santo é quem dá o conhecimento da Palavra. Devemos desejar ser um homem e uma mulher íntimos do Senhor, mas pelas nossas próprias forças não conseguimos.
Analisemos que degrau você está?
A pregação de Lázaro foi finalizada com um momento forte de clamor do perdão de Deus com todos os pregadores de joelhos e depois todos de pé com as bíblias nas mãos se decidindo a darem a vida pela Palavra de Deus e amando a Deus acima de qualquer coisa.

#EEMP Pregar o que se vive e viver o que se prega

1ª Pregação: Pregar o que se vive e viver o que se prega
(Maria Beatriz Vargas- Coordenadora Nacional do Ministério de Pregação)
Texto bíblico: Hebreus 4,14-16 (Contexto do sacerdócio de Cristo)

Jesus não é capaz de ter só compaixão, mas também sente nossas dores junto conosco, pois ele também foi provado. E essa passagem convida-nos a colocarmos diante do trono da graça a nossas fraquezas.
Outra fundamentação está em: Apocalipse 4, 1-11; 5, 6- 14
Enquanto ela orava o Senhor revelava que um Espírito de oração estava sobre nós e que as pessoas sairão renovadas desse encontro. O trono da graça é onde o Cordeiro se encontra de pé. Deus fez de nós uma linhagem de sacerdotes e reis para que nós reinemos sobre a terra. Quando somos batizados, o sacerdote diz: “que entre em ti a força do Espirito”.
O leão quer sempre nos atacar quando percebe as nossas fraquezas. O reconhecimento das nossas fraquezas é algo sério. Nós temos que tomar cuidado com as feridas e mágoas que existem em nós, pois acabamos magoando outras pessoas. Nossas fragilidades: medo, ressentimento e mágoa, até mesmo o complexo de inferioridade é considerado uma fraqueza. Devemos nos colocar à frente do Senhor e pedir para que ele nos fortifique, pois o Espírito Santo nos fortifica.
Jesus Cristo envia o Espirito e Ele vem em favor de nós. No Veni Creator rezamos: Afastai para longe de nós o inimigo.  Beatriz citava dois testemunhos: um era de uma mulher que cometeu aborto, foi chamada pra ir ao Grupo de Oração, lá foi batizada no Espírito Santo e arrependeu-se profundamente, tornando-se uma serva fiel ao Senhor levando muitas almas para Ele. O outro era um homem alcoólatra e indo ao Grupo de Oração também foi batizado no Espírito Santo, largou o álcool e hoje faz um trabalho incrível com os alcoólicos. O Espirito Santo coloca a nossa vida em movimento nos dando inspirações para vivê-la.
Sempre que uma profecia é proclamada a graça é atualizada, por mais que seja antiga. “Quero que voltem a esperar milagres, a enfrentar os problemas de sua vida com fé, façam uma revisão de vida, renunciem aos desajustes eu quero para a vida de vocês ordem e equilíbrio”, profecia dada em 2007 ao Conselho Nacional, que o Senhor lhe pedia que trouxesse novamente (Confirmação- Isaías 45, 18).
Se existe algo desarrumado em nossa vida, através da profecia Deus quer renovar, pois Ele traz esperança para nós.
Dois exemplos de personagens que enfrentaram os problemas com fé: Ana, a mulher de Elcana, ela era estéril e achavam que ela não era abençoada por Deus, já que Ana não deu filhos ao seu marido, ele desposou de outra mulher que era fértil. Um dia Ana foi ao templo e entregou-se ao Senhor, foi curada e gerou Samuel (grande profeta).
Texto bíblico- 1º Samuel 2, 1-10
O outro exemplo é o da própria Maria, pois ela ainda não estava com José quando Deus confiou a ela a missão de gerar o Salvador do mundo, ela lembrando cântico de Ana, desafiou o problema com a palavra e louvou ao Senhor, não desistiu, nem deixou o problema derrota-la e o Senhor foi fiel a ela resolvendo o seu problema.
Beatriz finalizou contando seu testemunho sobre onde ela passou por dificuldade financeira e problema de saúde e todas às vezes Deus a honrou, resolvendo sempre os seus problemas, através da oração.


#EEMP Deus nos alcança, assim como alcançou Moisés


A Santa Missa do Sábado, presidida pelo Padre Jorge Allan, da Paróquia Senhor dos Passos em Feira de Santana, encerrou a manhã do sábado. Sacerdote que havia sido ordenado há 15 dias nos lembrou que a experiência de Moisés, que se descobriu como humano na presença de Deus, possivelmente já foi passada em algum momento em nossas, mas Deus nos alcança, assim como alcançou Moisés na sarça ardente.

Para ele, está diante de nós à decisão pela vida ou pela morte, estar na presença de Deus ou abandonar a caminhada. “Não precisa lutar contra os homens que tiraram a vida de Cristo, mas semear o bem daqui pra frente, tirar as sandálias dos nossos pés e apresentar ao Senhor toda a nossa vida”. Hoje é dia de assumir aquilo que queremos: a vida ou morte, continua o sacerdote.

“Quando Deus quer não adianta fugir, apenas confiar e seguir sem medo, nos deixar ser atraídos pelo Deus que nos faz mudar de vida e ir além do primeiro amor. Para o padre, precisamos fazer valer o nosso chamado e nossa vida, esse Deus fiel que está o tempo todo de braços abertos para nos acolher e fala: “Vinde a mim! E sejais também vós anunciadores da Verdade, da Paz, do Amor”.

Ele conta que como deve ter acontecido com Moisés: “Tira as sandálias dos pés, se aproxima e vinde a mim. Te descontrói, abri mão dos teus sonhos e projetos, entrega a mim para que eu possa construir com você, possa sonhar com você”. E para nós, hoje, o Senhor nos chama para sermos construtores desse mundo. Com apenas um toque, vidas são transformadas e alcançadas por esse Deus, que nos chama a ser “Sal da terra e Luz no mundo”.

É preciso iluminar e dar sabor as vidas que estão sendo desperdiçadas, tantos jovens buscando felicidade onde não tem, tantos pais de família destruindo sua família, tantas mulheres desistindo da caminhada. “Hoje você não está aqui por acaso, mas para beber e levar para os outros. Como Sócrates dizia: conhece-te a ti mesmo.

“Quando adentramos em nós mesmo conheceremos a nossa essência, Deus. E a partir desta verdade, descobriremos a vontade D’Ele em nossa vida”. Para ele, estamos aqui e devemos fazer valer e, com coragem, anunciar sempre a Verdade e libertar os que estão presos no egoísmo e em si mesmo, através do dom que Deus nos deu.

“Não tenhas medo de se aproximar desse Deus que é a verdade que dissipa todas as nossas mentiras, toda a escuridão, todas as nossas trevas e ilumina toda essa casa que somos nós”.

Padre Jorge Allan,

Paróquia Senhor dos Passos
Arquidiocese de Feira de Santana

Abertas Inscrições para o II Congresso Diocesano da RCC Paulo Afonso

Nos dias 18 e 19 de agosto, a cidade de Ribeira do Pombal receberá os irmãos de toda a Diocese de Paulo Afonso para o II Congresso Diocesano da Renovação Carismática Católica. O evento abordará o tema do ano para a Renovação Carismática Católica em todo o Brasil, a passagem de Apocalipse que diz: "eis que estou à porta e bato" (Ap 3, 20a). 

Além da presença dos representantes de todos os Grupos de Oração da região, o Congresso contará com a assessoria do Coordenador da Comissão de Reflexão Teológica da RCCBRASIL, João Cláudio Rufino; do Presidente do Conselho Estadual da RCC na Bahia, Frederico Mastroangelo; de Ayrane Santos, Presidente do Conselho Diocesano da RCC em Paulo Afonso. Estarão presentes também o Bispo Diocesano, Dom Guido Zendron, o Assessor Eclesiástico, Pe. Ednaldo Santos, além da animação do Ministério de Música Kairós, da cidade de Uauá/BA.

O Congresso Diocesano é um momento importante para a reflexão sobre a nossa caminhada como movimento eclesial, também um momento forte de partilha e confraternização entre os irmãos membros dos diversos Grupos de Oração que compõem a RCC na Diocese, momento de rever ou conhecer os irmãos que vivenciam a mesma experiência da renovação dos carismas no seio da Igreja Católica.

A inscrição do Congresso custa 35 reais e deve ser realizada até o dia 09 de agosto (quinta), com depósito do valor até o dia 10 (sexta). No formulário de inscrição também haverá a opção para comprar os tickets de almoço antecipadamente, ao custo de 25 reais para os dois dias (sábado e domingo). Quem fizer essa opção terá que obrigatoriamente adquirir os tickets para os dois dias.



Serão indicados também hotéis e pousadas da cidade, contudo, a RCC não se responsabiliza pelas reservas, valores ou demais eventualidades contratuais entre os inscritos e os estabelecimentos.


#EEMP Expectativas do Encontro Estadual de Pregadores



Com grande expectativa o Encontro Estadual de Pregadores está sendo preparado por todo o Conselho Estadual da Renovação Carismática Católica do Estado da Bahia juntamente, com todo o Conselho Arquidiocesano da RCC Feira de Santana, cidade onde o Encontro será sediado entre os dias 20 a 22 de julho de 2018 no Ginásio Maria Antônia da Costa, localizado na rua Rio Madeira, 171, no bairro Santa Mônica.
Cloves Guanais, coordenador estadual do Ministério de Pregação(MP) e membro da comissão organizadora relata que esse Encontro segue o planejamento de promover a 4ª edição do Encontro Estadual de Pregadores, que tem como objetivo reunir os pregadores de todo o Estado da Bahia pelo menos uma vez a cada dois anos para formação à nível Estadual e também clamar de Deus um avivamento espiritual no Ministério de Pregação. Cloves ainda relata que todo o MP já está vivendo um tempo formativo dentro da estrutura das Apostilas específicas do Ministério, porém esse Encontro também tem o caráter de celebrar e de viver a unidade entre os pregadores.O maior objetivo do Encontro é formar e capacitar pregadores para pregar nos seus próprios Grupos de Oração, ressaltando, que as outras missões virão por consequência dessa formação.
O Encontro será realizado na Arquidiocese de Feira de Santana, por sua localização e por sua centralidadefacilitando o acesso a outras dioceses. O Ginásio tem capacidade para mais de 600 pessoas, porém a comissão está organizando toda a estrutura de alimentação, banheiros, etc. para acolher os 600 pregadores estimados para a participação do evento.Uma lista de hotéis foi disponibilizada para que cada participante no ato da sua inscrição pudesse entrar em contato para organizar sua estadia durante os dias do Encontro. Lembrando queno local só será vendido lanche e o almoço que já teve seus tickets vendido antecipadamente.
Esse Encontro contará com a presença pela primeira vez de Maria Beatriz Vargas, como atual coordenadora nacional do Ministério de Pregação, embora ela já tenha vindo outras vezes ao Estado e Lázaro Praxedes, antecessor na coordenação nacional do MP. Pregadores com estilos diferentes e referência para todos os pregadores.
João Lucas, coordenador estadual do Ministério Universidades Renovadas, servo do Grupo de Oração Rios de Água Viva pertencente a Arquidiocese de Feira de Santana e também membro da comissão organizadora fala do desafio enorme em sediar um Encontro de tão grande porte citando, a extraordinária experiência de perceber o poder das mãos de Deus conduzindo e acompanhado toda a organização do Evento apesar de algumas dificuldades. Equipes de boa vontade e disponibilidade de servir, buscando organizar toda a estrutura do local de modo que ofereça conforto, segurança e promova acima de tudo fraternidade e boa convivência entre os diversos pregadores de todos o Estado da Bahia.
Joelson, pregador e secretário da RCC Feira de Santana enfatiza que o Encontro será uma oportunidade de avivar os corações dos pregadores do Estado da Bahia e de forma especial os da Arquidiocese de Feira de Santana, lembrando que o Encontro terá um formato querigmático e formativo. Ressaltando a importância da presença de Lázaro Praxedes que ajudou muito o MP ter o processo formativo que tem atualmente e Beatriz Vargas que irá ajudar muito os pregadores a entender o que Deus tem para eles neste tempo de viver o Profetismo. Já desejando que o resultado desse Encontro seja o de ter nos Grupos de Oração profetas anunciando com intrepidez a Palavra de Deus. Reforçando que muito mais que a expectativa os pregadores estão na esperança de um tempo novo que Deus tem para cada profeta e cada profetiza do Estado da Bahia. Exortando aos pregadores para abrirem o coração a docilidade no Espírito para acolher o que Deus quer de cada um e entender o que Paulo diz em II Tm 4, 4 Consagra-te ao teu ministério, separa-te para o teu Ministério e daí o tudo Deus fará. Avante pregadores. Acordemos porque háum novo de Deus para cada pregador a partir do nosso Ministério.